O que é Inbound marketing?

Nunca ouviu falar em Inbound Marketing? 

Então prepare-se para ler atentamente esse conteúdo, pois esta brilhante ferramenta está se posicionando como o novo Marketing e tem ajudado ( e muito!) pequenos e médios negócios, pelo fato de ser muito mais barata e ser mais efetiva para gerar leads qualificados do que o Marketing Tradicional (que ficou conhecido como Outbound).

A diferença do Outbound (tradicional) para o Inbound

A principal diferença é a forma como as duas ferramentas se comunicam com o público.

No Outbound, você corre atrás de prospects através de mídia intrusiva, como um comercial que muitas pessoas não querem ver mas são obrigadas, um banner que "pula" na tela antes de se chegar ao conteúdo de um blog, quando você entrega flyers que as pessoas não querem ver e, enfim, qualquer tipo de ação de comunicação que as pessoas se sintam obrigadas a absorver. O mais interessante é que, no Marketing Tradicional, tenta-se ao máximo segmentar o público-alvo para que a mensagem chegue a quem tem que chegar, mas de fato uma parte das pessoas não é o público daquele produto do comercial e mudará de canal, ou não lerá nada daquele banner intrusivo, ou simplesmente jogará o flyer no lixo na próxima esquina. Com o Inbound o caminho é inverso: os prospects correm atrás de você. Mas por quê? Porque essas pessoas estão interessadas no que você tem a apresentar e pesquisam por isso. O Inbound utiliza-se da internet de maneira inteligente, para que você sempre esteja lá para ser a resposta dos problemas dos prospects. Ao contrário do flyer, do comercial e do banner saltitante, todas as pessoas que clicam no seu conteúdo tem algum tipo de interesse no seu expertise! E para ficar melhor: é uma ferramenta 100% mensurável - todas as suas ações podem ser medidas e analisadas, fazendo com que você se transforme em uma máquina de conteúdo e resultados do seu segmento!

O Inbound na prática

Você sabia que mais de 90% das pessoas utilizam a internet para decidir sobre uma compra, tanto para negócios B2C quanto para B2B, e que a internet tem um peso maior do que a própria indicação de amigos, familiares e colegas? Aliás, é bem comum ir dar aquela conferida na internet depois que alguém de confiança indica algum produto/serviço.

Fazer o Inbound na prática é considerar esses dados valiosos e utilizar esse novo comportamento do consumidor ao seu favor. O consumidor quer ser educado. Ele quer entender e aprender sobre o segmento do produto em questão, quer ter a certeza de que avaliou todas as informações importantes para realizar uma boa compra. Além disso, ele quer se relacionar, se sentir especial. Assim, no Inbound, sua função é educá-lo, ao mesmo tempo em que esse processo possibilita um relacionamento sem igual entre prospects e a empresa.

Blogs, e-books, webinars, whitepapers - dentre tantos outros - são alguns dos formatos pelos quais você pode produzir conteúdo relevante para educar seus prospects. Mas não é simplesmente ir produzindo conteúdo sobre aquilo que você acha interessante e esperar cliques e downloads no seu site. É preciso estudar o seu público e definir uma persona, que é um perfil de cliente ideal para seu negócio.

Entendendo e traçando a persona de seu negócio, você está apto para produzir conteúdo relevante, que deve ser otimizado com um ótimo SEO (conjunto de ações que vão otimizar o conteúdo na busca orgânica) e ter uma ótima divulgação através das mídias sociais e e-mail marketing.

Mas e os leads qualificados- como são gerados? Você cria o conteúdo estrategicamente através dos formatos citados, e oferece algum conteúdo muito especial para se fazer o download em uma landing page. Nela, o prospect se propõe a deixar seus dados para adquirir aquele conteúdo, e assim você o converte em lead, e, com mais conteúdo, você vai encaminhando-o para qualificá-lo, para mais tarde transformá-lo em cliente, em um processo contínuo de relacionamento. Afinal, fica mais fácil comprar com quem você já conhece e responde todas as suas perguntas.

O que eu posso ganhar com o Inbound?

  • Leads qualificados

  • Tornar-se autoridade no segmento

  • Criar empatia

  • Tornar-se uma máquina de resultados, com um Marketing 100% mensurável, analítico e reflexivo

  • "Top of Mind" da internet - se você sempre cai nos resultados da busca do seu segmento, você é lembrado por quem busca informações.

  • Fazer ações digitais que realmente dão resultados, gastar menos dinheiro e ganhar muito mais.

Pontos para se considerar ao implantar o Inbound Marketing para os seus negócios

Seu site: ele é responsivo (o conteúdo se adapta a diversas plataformas, desde um computador até um smartphone), é agradável e intuitivo? Antes de pegar papel e caneta para traçar a sua estratégia, o principal é ter um bom site. Afinal, é através dele que todo o seu conteúdo será gerado, e é ali que acontece a conversão dos prospects e é onde eles podem decidir sobre o momento de compra quando estão em dúvida entre o seu produto e o dos concorrentes. As pessoas demoram apenas alguns segundos para decidir se continuam ou não em um site, e basta alguma distração ou dificuldade para que fechem a aba sem dó. Não perca oportunidades por não oferecer o básico.

Suas metas: Quais são suas metas com o Inbound? É gerar leads? Relacionar-se? Vender mais? A ferramenta é capaz de fazer tudo isso e muito mais, mas tenha em mente e em documento metas definidas para ter resultados sólidos.

Seu expertise para realizar as ações: de nada adianta criar uma excelente estratégia se não tem como colocá-la em prática. Landing pages, e-mail marketing, conteúdos, design, e-books, SEO precisam ser executados de uma maneira correta para gerar resultados. Se você não tem expertise nisso, não se arrisque e perca seu tempo. Considere conversar com especialistas no assunto e deixar que o façam por você e foque naquilo que o faz ser o melhor!